Responsabilidade na Pista

Sabemos que aqui no Brasil, esportes sobre os patins não são exatamente os mais populares. Por isso, as ligas de Roller Derby tendem a receber meninas que não tem muita noção de patinação, que patinaram quando eram pequenas, que sabem patinar com inline, que nunca andaram de quad, etc.

A responsabilidade de proporcionar um treino seguro é inteiramente da liga e de quem está dando treino. Por exemplo, deixar uma menina que acabou de começar a andar fazer os treinos de Fresh Meat mais experientes (em que há contato e velocidade) é um ato responsável? Nós da Gray achamos que não. Quando você coloca uma menina inexperiente para andar de patins junto com patinadoras mais experientes, você coloca todas as meninas que estão na pista em perigo, pois a novata não vai ter firmeza nos patins e pode, sem querer, causar um acidente que comprometa as demais meninas.

Podemos citar outra coisa que acontece na liga, e que foi uma decisão bastante boa; ninguém começa como jammer especificamente, ou como pivô especificamente. As posições em que cada uma jogará irão vir com o tempo, não queremos que nenhuma menina se dedique muito à uma posição sem antes ter as habilidades básicas para encarar um treino de veteranas, um scrimmage e, futuramente, um bout. No nosso ponto de vista, esssa decisão tem uma série de vantagens. Pensem um pouco sobre isso. 😉

Responsabilidade e segurança são as palavras chaves para um bom treino, e por isso achamos muito legal separar os treinos de Novatas (meninas que acabaram de colocar um patins no pé pela primeira vez), Carninhas, Veteranas. As novatas tem que, primeiramente, aprender a se equilibrar e ganhar conficança nos patins antes de se juntar ao resto das Carninhas, e as carninhas tem que estar muito equilibradas nos patins, confiantes e seguras para passar para o treino das veteranas (entre outros requisitos que agora não vem ao caso).

No site allderbydrills.com a galera da Finlândia postou um diagrama muito legal que mostra exatamente o “percurso” que tem que ser feito pela patinadora, com a ajuda e o apoio de suas treinadoras e treinadores, para estar apta a treinar e jogar sem se arriscar além da conta. O diagrama é esse aqui:

Diagrama de Progresso das Patinadoras

Esse diagrama serve para orientar os coaches na hora do treino (no que eles devem focar, o que eles devem exigir de suas atletas, etc) e motivar as patinadoras (mostrar para elas o que tem pela frente e ajudá-las a estabelecer objetivos individuais). Uma ideia bem legal é compartilhá-lo com a liga inteira, assim todas as meninas sabem o que as esperará no futuro. 🙂

Uma dica muito boa do pessoal da Finlândia é: uma vez que as patinadoras passaram por todas as “fases” do diagrama, elas voltarão ao começo e, dessa vez, irão focar na posição em que escolheram jogar. O legal de não treinar uma menina especificamente para uma posição é que as habilidades de cada uma podem mudar à medida em que ela progride, ela pode se destacar mais em uma posição do que em outra.

Para nós da Gray, o diagrama está 100% ligado à responsabilidade: a não deixar suas jogadoras correrem riscos desnecessários e também mostrar a elas do que elas serão capazes se se dedicarem ao esporte.

Fechamos esse post ressaltando algo que para nós é muito importante de ter em mente: o processo de aprendizado é eterno, está sempre em constante mudança e, acima de tudo, evolução. Portanto, o ciclo não termina onde está marcado “jammer line”, este é apenas o começo!

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s